FESTIVAL FOLCLÓRICO DE PARINTINS

2 04 2009

caprichoso

 

Por Tatyana Alves

 

 

 

Brasil, país das diversidades, lugar de festa que abriga muitos costumes e lendas folclóricas, cheio de força e alegria, vemos em alguns estados brasileiros como o povo manifesta a sua cultura. No Amazonas por exemplo, mais especificamente em Parintins, conta-se a história do negro Francisco.

 

Diz à lenda que “Francisco mata o Boi preferido de seu patrão para satisfazer um desejo de sua mulher, quando o patrão descobre chama alguns de seus índios para irem à captura de Francisco. Porém o patrão é denominado pelos nativos de amo do Boi, que chamam o pajé para ressuscitar o animal, quando o Boi ressuscita começa a festa. E assim todos felizes festejam a ressurreição do Boi”.

 

Cercada de belezas naturais, Parintins, a aldeia de gente simpática com cotidiano simples, esconde magia em suas ruas e traz em cada praça uma história. Com um artesanato predominante e vários atrativos turísticos, a “Ilha do Paraíso,” como também é conhecido o lugar atrai milhares de turistas.

 

Anualmente em Parintins é celebrada a festa do Bumba-meu-boi. A comemoração ocorre desde 1965 e o festival folclórico se tornou tão importante quanto os costumes regionais. A festa é celebrada sempre no final do mês de junho e tem duração de 3 dias.

 

Com alegorias, fantasias e coreografias, o festival amazonense é semelhante aos carnavais paulista e carioca, destacando-se ainda que em Parintins o evento acontece dentro de uma arena construída principalmente para a festa. No bumbódromo (o nome é devido ao formato de uma cabeça de boi) são exploradas as histórias indígenas e lendas nativas e com capacidade para 35 mil espectadores, é lá que acontece a representação do Bumba-meu-boi.

 

A arena proporciona uma festa popular trazendo de um lado, o Boi Caprichoso e de outro, o Boi Garantido.Os dois lados competem entre si formando torcidas que se dividem e transformando assim a festa numa enorme alegria.

 

Durante os 3 dias de apresentação que se seguem, os dois bois: Caprichoso e Garantido têm até 3 horas para mostrarem no festival a representação de suas cores azul e vermelho, respectivamente. As apresentações são temáticas e suas toadas contagia toda região. As toadas são músicas típicas com composições simples que acompanha a evolução de cada boi.

Com júri de outras regiões do país (é proibido pelo regulamento jurados da região norte) as apresentações são votadas, e no final do evento com a apuração dos votos ,fica-se sabendo qual dos bois ganhou o festival.

 

Quem vai para o festival conta que o clima da cidade é mágico e envolvente. Os moradores da região são bem receptivos, todos se conhecem e são amigos,existe simplicidade por onde se passa e não precisa ser um nativo para perceber até onde vai a devoção e a paixão que cada grupo tem pelos seus costumes. Na época das celebrações do Boi a cidade fica dividida e o espírito de competição reina, mas nem por isso a amizade fica de lado.

 

Atraindo aproximadamente mais de 100 mil turistas,o acontecimento das festividades ocorre entre os dias 24 a 30 de junho, sendo que as apresentações dos grupos do Bumba-meu-boi são nos dias 28, 29 e 30 do mês. Uma das manifestações folclóricas mais importantes da Amazônia., o festival de Parintins se tornou um dos maiores divulgadores da cultura local e brasileira. A festa do Bumba-meu-boi é um grande marco nas crenças folclóricas do país.

 

 

Brasil, país das diversidades, lugar de festa que abriga muitos costumes e lendas folclóricas, cheio de força e alegria, vemos em alguns estados brasileiros como o povo manifesta a sua cultura. No Amazonas por exemplo, mais especificamente em Parintins, conta-se a história do negro Francisco.

Diz à lenda que “Francisco mata o Boi preferido de seu patrão para satisfazer um desejo de sua mulher, quando o patrão descobre chama alguns de seus índios para irem à captura de Francisco. Porém o patrão é denominado pelos nativos de amo do Boi, que chamam o pajé para ressuscitar o animal, quando o Boi ressuscita começa a festa. E assim todos felizes festejam a ressurreição do Boi”.

Cercada de belezas naturais, Parintins, a aldeia de gente simpática com cotidiano simples, esconde magia em suas ruas e traz em cada praça uma história. Com um artesanato predominante e vários atrativos turísticos, a “Ilha do Paraíso,” como também é conhecido o lugar atrai milhares de turistas.

 

Anualmente em Parintins é celebrada a festa do Bumba-meu-boi. A comemoração ocorre desde 1965 e o festival folclórico se tornou tão importante quanto os costumes regionais. A festa é celebrada sempre no final do mês de junho e tem duração de 3 dias.

 

Com alegorias, fantasias e coreografias, o festival amazonense é semelhante aos carnavais paulista e carioca, destacando-se ainda que em Parintins o evento acontece dentro de uma arena construída principalmente para a festa. No bumbódromo (o nome é devido ao formato de uma cabeça de boi) são exploradas as histórias indígenas e lendas nativas e com capacidade para 35 mil espectadores, é lá que acontece a representação do Bumba-meu-boi.

A arena proporciona uma festa popular trazendo de um lado, o Boi Caprichoso e de outro, o Boi Garantido.Os dois lados competem entre si formando torcidas que se dividem e transformando assim a festa numa enorme alegria.

Durante os 3 dias de apresentação que se seguem, os dois bois: Caprichoso e Garantido têm até 3 horas para mostrarem no festival a representação de suas cores azul e vermelho, respectivamente. As apresentações são temáticas e suas toadas contagia toda região. As toadas são músicas típicas com composições simples que acompanha a evolução de cada boi.

Com júri de outras regiões do país (é proibido pelo regulamento jurados da região norte) as apresentações são votadas, e no final do evento com a apuração dos votos ,fica-se sabendo qual dos bois ganhou o festival.

Quem vai para o festival conta que o clima da cidade é mágico e envolvente. Os moradores da região são bem receptivos, todos se conhecem e são amigos,existe simplicidade por onde se passa e não precisa ser um nativo para perceber até onde vai a devoção e a paixão que cada grupo tem pelos seus costumes. Na época das celebrações do Boi a cidade fica dividida e o espírito de competição reina, mas nem por isso a amizade fica de lado.

Atraindo aproximadamente mais de 100 mil turistas,o acontecimento das festividades ocorre entre os dias 24 a 30 de junho, sendo que as apresentações dos grupos do Bumba-meu-boi são nos dias 28, 29 e 30 do mês. Uma das manifestações folclóricas mais importantes da Amazônia., o festival de Parintins se tornou um dos maiores divulgadores da cultura local e brasileira. A festa do Bumba-meu-boi é um grande marco nas crenças folclóricas do país.

 


Actions

Information

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s




%d bloggers like this: